As possíveis cidades do futuro: Auroville e Smart City

As cidades que podem não ter mais políticos, classes sociais e podem ser governadas por pessoas comuns e a cidade que pode ser hiperconectada para pessoas de baixa renda.

Auroville

Imagine morar em uma cidade sem política, classe social, religião e outras normativas que imperam a cidade que vivemos, onde tudo é governado pelas próprias pessoas com um espírito de igualdade, sem preconceitos ou cobiça. Sim, ela já existe e fica no sul da Índia. Reconhecida oficialmente como cidade tanto pelo governo indiano quanto pela Unesco, Auroville recebe desde sua fundação, em 1968, pessoas de todo o mundo, inclusive do Brasil. A população da cidade hoje é cerca de 2 mil habitantes, mas o local tem capacidade para receber até 50 mil moradores. Em sua inauguração, punhados de terra de 124 países foram levados até Auroville, a fim de significar o cunho extranacional e aberto da cidade.

Todos possuem suas tarefas em Auroville  e recebem um salário de cerca de R$ 405 por mês, valor mais que suficiente para o custo de vida e que permite guardar um pouco para emergências. A cidade é totalmente autossustentável, com escolas, restaurantes, farmácia, hospitais, cinemas,  lojas, etc. Porém sem carro, só há motos e bicicletas. O mais interessante de Auroville são suas bases políticas. Não há cargos públicos ou hierarquias governamentais – não há sequer governo ou eleitos. Diante de cada dilema ou proposta social que a cidade atravessa, um conselho geral se reúne, no qual são delegados membros para resolver o que estiver em debate.

Para morar em Auroville basta querer, e ter um pouco de dinheiro. Uma casa por lá custa em torno de 3 mil dólares. É preciso ter um trabalho oficial, e contribuir em outras funções, com eventuais aptidões pessoais. Você pode, por exemplo, ser um artista, e sua produção será remunerada. Por um ano – período chamado “estágio” – os cidadãos decidem se o novato pode ou não permanecer como morador. Se o pedido for negado, o valor investido é devolvido integralmenteSaiba mais.

Smart City: Laguna Residencial 

Localizada no Ceará, no município de São Gonçalo do Amarante, será a primeira cidade inteligente projetada para pessoas de baixa renda. Os lotes residenciais custam a partir de R$ 24.300, que podem ser pagos em 120 vezes.

Os moradores irão viver num espaço imerso em alta tecnologia, num sistema social integrado, com Wi-Fi liberado, aplicativos específicos para moradores, compartilhamento de bicicletas e motos, bem como reaproveitamento de água e controle inteligente da iluminação pública e praças dotadas de equipamentos esportivos que geram energia. Saiba mais aqui.

SideWalk Labs

Já o Google não fica atrás: a SideWalk Labs, empresa criada embaixo da holding Alphabet quem comanda todas as empresas do Google, tem como objetivo criar soluções para as nossas vidas e nosso cotidiano mas, a empresa já esbarrou no primeiro problema: não é possível testar todas as suas invenções nas cidades que existem hoje. Por isso o Google vai criar uma cidade (!) recheada de tecnologia que será o ambiente de testes para tudo que eles inventarem. Doido, né? Mais sobre a novidade aqui.

1 comment

Você vai gostar desses posts

  • Maria Ataide

    WOW !!! Muito interessante. Parabens.