Singularity: uma universidade criada pela NASA e Google

O que podemos esperar de uma universidade criada por 2 gigantes da tecnologia?

Comentei sobre a Singularity posts atrás quando falei do poder transformador de uma ideia e me deu vontade de contar mais detalhadamente  sobre a Universidade criada pelas gigantes NASA e Google.

O que é a Singularity University?

A Singularity University é uma escola, fundada em 2009 pelo renomado engenheiro e empreendedor Peter Diamandis, e pelo inventor e guru sobre inteligência articial e diretor de engenharia do Google, Ray Kurzweil. Entre as empresas apoiadoras da instituição, estão o próprio Google, além de Nokia, Kauffman e Cisco. Pra se ter uma ideia, no final do curso o seu projeto de inovação precisa impactar 1 bilhão de pessoas em até 10 anos (!).

O nome da universidade foi inspirado no livro The Singularity is Near, de Ray Kurzweil, que aborda o acelerado desenvolvimento vivenciado pelas áreas de ciência e tecnologia.

Onde fica?

Situada na unidade da NASA, Ames Research Center, no Vale do Silício.

O que se estuda lá?

A Singularity oferece cursos executivos de 1 semana e um com maior duração de 10 semanas, este último são selecionadas 80 pessoas do mundo todo. Os principais cursos estão logo abaixo e você se formará em futurista.

The Graduate Studies Program (GSP): ao longo de 10 semanas, 80 participantes são expostos a uma verdadeira cultura de inovação e exploração. Eles assistem a palestras, participam de treinamentos, workshops e grupos de discussão, além de visitar start ups e grandes empresas de tecnologia do Vale do Silício. Em 2013, o programa contou com representantes de 38 países, que se envolveram em 17 projetos de impacto global.

A ideia desse projeto de impacto global é justamente o que falei ali em cima: ter o potencial de impactar 1 bilhão de pessoas em até 10 anos.

The Executive Program (EP): tem uma semana de duração e é direcionado a empreendedores e executivos de empresas. Foca-se em apresentar aos participantes as tecnologias que vão transformar indústrias, empresas, carreiras e vidas em um futuro próximo. O curso é organizado em torno de seis grandes áreas de estudo: biotecnologia, robótica e inteligência artificial, energia e meio ambiente, medicina e neurociência, redes e sistemas de computação, e nanotecnologia.

O processo seletivo

Como era de se esperar: rigoroso. A universidade busca candidatos que estejam em uma fase da vida e carreira que permita, após a conclusão do programa, dar continuidade aos projetos iniciados. Para participar da seleção, é preciso enviar seu currículo profissional em inglês e um vídeo pessoal curto. Se passar, uma entrevista por Skype e daí pra frente está aprovado. Se quiser saber mais infos mande um e-mail para admissions@singularityu.org

Gostou dessa matéria? Acho que você também vai gostar dessas aqui:

Geração Flux: a geração preparada para o caos e instabilidade

Manifesto Netflix: o documento que pode mudar o formato das empresas

Você vai gostar desses posts